28 de abr de 2009

RESPOSTAS AOS LEITORES

Cara Septrox,

Seu questionamento em relação ao prazo de validade dos homens é tão complexa que escreverei um texto apenas para ele, está no planejamento, mas como escrever precisa de um certo tempo determinado para cada assunto, o seu ainda está amadurecendo nas mentes criadoras deste blog, pode acreditar.



Caro Henri com I,

A sensatez no caso deste blog é fundamental, já que estamos aqui escrevendo para análise mais profunda do sexo masculino. Existem certas regras básicas fundamentais nas quais acreditamos.
Óbvio, que nada do que se descreve é incontestável, por isso mesmo temos o cuidado de dar dicas, aconselhar e sugerir. Não viemos com intenção de ofender, muito menos em fazer uma mulher desacreditar nos homens, na verdade, apostamos em vocês como homens de bem, na sua maioria das vezes.
Nosso objetivo é apenas de criar nas mulheres um pouco mais de postura e força para que seja menos difícil alcançar a realização de relacionamento saudável, tranquilo e constante. Entendo que você queira dizer para nós que existem exceções e que nem tudo segue uma regra.
Na verdade tem mais que isso, particularmente acredito, que nada tenha uma regra definitiva, não existe a verdade absoluta. Mas isso já é tão claro para a maioria das pessoas que achamos dispensável justificar ou acrescentar um “ou não”. Isso enfraquece o discurso e confunde.
No nosso método de escrita, por mais que existam divergências nas condutas e opiniões entre eu e minha doce sócia no blog, sempre entramos em consenso para podermos ser assertivas e diretas. Acreditamos que com essa linguagem teremos o poder em ajudar de fato. Assim, cada leitora poderá reconhecer sua própria força, até mesmo para negar-se a agir de uma forma que discorde da nossa. Mas basicamente quando procuramos uma forma de nos aproximar de um novo amor, deixamos muita coisa passar por características recorrentes femininas.
Acreditamos que certas coisas podem ser deixadas para trás, velhas formas de agir, de cobrar, de entender. Este blog é criado para direcionar certas regras e é nesta solução que nos apegamos e criamos os textos. Aceito e concordo plenamente com você, Henri, não estamos na ditadura. Mas está na hora de entender melhor o que faz assustar quem queremos tanto e tantas vezes... ou não?!

Beijos e continue lendo e escrevendo suas opiniões...

elas... AS EX !



Já tem algum tempo que este texto está para ser escrito, prometido e enfim, cumprido.


Ex namoradas!!!




Ninguém vem sem passado. E geralmente é o que queremos ignorar quando conhecemos alguém. Queremos até ignorar o nosso próprio passado, por mais que seja ainda presente.

É primordial saber em que nível anda o passado do seu pretendente para poder respeitar e se fazer respeitada. Como chegar lá? Ter notícias sobre o fato sem invadir a individualidade e intimidade alheia? Como não se sentir magoada e traída por nós mesmas?

Bem, nada disso é fácil ou faz bem ao estomago ou ao coração. Portanto, passo a passo devemos ir descobrindo e digerindo. Nada de pressa e nada também de fechar os olhos. Tanto um quanto outro, podem ser letais.

Nos primeiros encontros, ainda aconselhamos que não falar sobre o assunto é necessário e inclusive sair pela esquerda, se possível. Num primeiro encontro falar sobre o seu amor passado dá um ar de que “ainda não esqueci, ajude-me, por favor!”. Isso é tanto de um lado quanto de outro. E na boa, mulheres, divã fica para Dr.Freud, chupeta e leitinho morno para mamães de primeira viagem. Não queremos ninar um bebezinho e fazê-lo ter sonhos no castelo com outra princesa, seria carregar um peso morto ou prepara-nos para forca no pé de cebolinha, certo?



Estamos em busca de um companheiro, com garras afiadas, bom de papo, calor humano, presente, interagindo, resolvido e bom de cama.

Nada mais broxante que ficar de conversinha sobre as dores do passado sem antes ter tido o mínimo de prazer com que você está conhecendo e ‘querendo desejar’. Nada pior que se sentir uma pessoa sem rosto ou ter a sensação de que tem mais uma no meio de nós, logo na primeira saída. Resumindo: nada de falar em ex no primeiro e também segundo, encontro.

Dicas para fugir do assunto, exemplos:

1. Certa vez eu e fulana fomos a um bar... não o deixe prosseguir, diga: olha adoro bares, principalmente aqueles que tem balcão. Adoro sentar no balcão. Na verdade você estará cortando e ele deverá de imediato entender, caso não entenda, se ele insistir em continuar, peça licença para lavar as mãos ou diga que entrou alguma coisa no seu olho, das duas uma, ou ele te ajuda a tirar um cisco que não existe, ou vá respirar no lavabo por dois minutos.

2. Pois uma vez fomos a uma festa e então... novamente, pergunte alguma coisa do tipo: festa? Legal que tipo de festa era? Aniversário? Churrasco? Ahhh, e o churrasqueiro era bom? Você gosta de caipirinha?

3. Fizemos uma viagem linda, conhecemos várias praias do nordeste.... opa, peraí, você também não estará interessada no que tanto fizeram juntos e quanto boas são as lembranças, estamos saindo com alguém para ver se há algum futuro nisso e não para saber que provavelmente este futuro está bem longe de uma viagem romântica, já que para uma aventura como essa é preciso um certo tempo de intimidade e muita paixão. Corta, diretor, o roteiro definitivamente não é este! Portanto se o rapaz a levou ao Uruguai, não vá junto a Punta Del Este.

É preciso bastante humor e do bom, para driblar este tipo de conversa, mas se puder evitar saber de cara detalhes que podem te trazer dor de cabeça ao colocar a cabeça no travesseiro, melhor.


Bem, mulheres, não é assim tão complicado evitar nos primeiros encontros, mas também, não é para ser evitado para sempre. Se estiver saindo com certa frequência, em algum momento a conversa ira rolar. Mas deve ser natural e sem pressão. Pelas minhas experiências e também da minha colega e sócia blogueira, capte devagar as informações para poder lidar com elas. Também não adianta não querer saber de nada, isso pode causar males às vezes irreparáveis. Se não souber de nada, pode acabar em situações delicadas e surtar. Tenho certeza disso. Saber onde está indo com ele e ter consciência de quem pode estar em volta, pode te poupar de levar sustos instantâneos e atitudes precipitadas. Por isso é importante sabermos o que nos é suportável. Se ele vale a pena, é queridão, inteligente e pessoa de bem, não se arrisque, deixe testes para os homens de laboratório! (próximo post). Arriscar o pescoço por uma situação que você não sabe se irá conseguir segurar não é justo com duas pessoas que estão tentando se conhecer.

Aos poucos saiba sim, quem são as pessoas em comum que cercam essa relação. Aos poucos saiba e aprenda a lidar com o inevitável. Assim será bom para você e menos desconfortável para ambos. Não devemos nos preocupar tanto com as informações. Elas chegam, basta ficar de orelha em pé, boca fechada e muito atentas.

Agora, existe uma questão bastante assustadora para falarmos. A paixonite que sentimos pelas ex-namoradas deles. Isso existe e é sério. É quando achamos que ela é demais, linda, jovem ou mais experiente, que deve ter a pele sempre perfeita, o cabelo perfeito e ser uma companhia maravilhosa sempre.


Temos esta visão das ex, elas são sempre melhores do eu nós, mais vivas, sorridentes e nunca tem problemas, são perfeitas! Apenas não dizemos isso aos quatro ventos. Isso é um tipo de paixão platônica. Se estamos de olho num homem tão interessante, partimos do princípio de que ela é uma mulher a altura, e se torna a mulher ideal para ele. Temos que ter muito cuidado com esse sentimento, que pode por tudo a perder. Nós somos uma novidade boa, somos bonitas, senão não nos olhariam, somos inteligentes, senão não sairiam conosco mais uma vez, somos agradáveis, senão também não ligariam.

Como dissemos neste texto, ninguém vem sem passado, e sendo assim, também somos ex, o que quer dizer que o mesmo que sentimos, a garota que está saindo com o teu ex, também sente, tem esta mesma visão, tem medo também, sofre e parecemos uma ameaça para elas, assim como elas para nós. O ponto é: vamos nos tornar aliadas. Passar por cima como uma pluma e não um trator, afinal o trator também tem marcha ré...

Ninguém esquece uma relação de, a partir de seis meses para frente da noite para o dia. Existe o período de saudade, lembranças do colinho conhecido, da liberdade do que pode ser dito, das coisas que se pode fazer sem sentir aquela dúvida se está certo ou não. Isso nós sentimos e eles também, o que não significa que o amor já não tenha ido embora. Significa que o passado fará parte das nossas vidas para sempre!




Devemos olhar em frente viver o presente com ânimo e torcer pelo futuro!

22 de mar de 2009

Satisfação Garantida ou Seu Tempo De Volta



Tudo que foge, um pouco que seja, do padrão de comportamento causa uma certa estranheza e até mesmo desconforto. Mas estes padrões que vemos seguindo, com o passar dos anos, acabam tirando de nós, alguma criatividade, um certo poder de questionamento também.

Parece que a liberdade sexual que temos hoje em dia obriga o sexo nos primeiros encontros, determina que deitar-se com alguém imediatamente é algo maduro, totalmente natural, praticamente necessário. Faz com que nos mostremos dentro da conduta atual, que podemos fazer o que queremos, como e com quantos queremos.



Ótimo, parabéns para nós mulheres que no inicio da emancipação feminina na década de 20 chegamos a grande glória da liberação sexual 50 anos depois!

Será que não estamos deixando de lembrar, que dentro de tantas liberdades, também podemos decidir enfim, a hora em que queremos e com qual intensidade? Acreditamos minhas queridas, que sim. Afinal, a quantidade com que se praticava sexo anteriormente era não só uma questão de prazer e sim de afirmação dos novos tempos que vinham chegando. Existe uma preocupação infinita de que se não for assim, nosso pretendente irá nos deixar de lado, afinal a quantidade de mulheres de liberdade extrema é bastante grande. Percebem o quanto isso nos coloca novamente sob o controle do mundo masculino? Que mais uma vez temos que seguir de forma tão rígida, quase doutrinadas quanto antes? A diferença é que agora é a do ‘dá ou desce”... quanta vulgaridade....

Vemos claramente que está na hora de regular isso tudo. De não cair do 80 para o 8 novamente, ou seja revirar a história de cabeça para baixo e de uma hora para outra perder a liberdade que nos foi dada (*1) ! Está na hora de respeitarmos nossas curvas e entender o que nos leva a sentir tesão de verdade. O que nos leva ao maravilhoso encontro de dois corpos rolando na relva fresca, entender o que é o desejo.





Vamos às técnicas afinal nem somente de teoria é feita a vida.

Prepare uma lista de coisas que te atraem nesse homem. Coisas e não uma coisa. Ele deve ter vários atrativos e de preferência em vários aspectos diferentes. Basicamente físicos, morais e intelectuais. Selecione pelo menos dois de cada item e não queira completar esta lista na primeira noite. Afinal somos todos, lagartos. Desta forma, nos encontros seguintes entre papos e beijos, iremos iniciar o reconhecimento territorial do próprio corpo e, vejam só que maravilha, do corpo oposto. Aos poucos a dupla vai perceber o que pode ser bem bom e o que nem tanto. Quantas vezes numa primeira tentativa, enquanto conhecemos menos alguma pessoa, você, nós ou qualquer mulher se sentiu num filme pornô C, tentando agradar a si mesma e ao companheiro? Também devem existir nas doces/amargas lembranças aquela cotovelada de mau jeito, aquela frustrada tentativa de tirar sensualmente a calça blue jeans e dar de nariz no chão ou algo assim? E tal como os homens, também gostaríamos de piscar e sumir com o ser ao nosso lado? Para evitar este tipo de situação patética, saiba exatamente o que te atrai nele.


Ter consciência é basicamente ter seu(s) orgasmo(s) garantido(s)!



*1- depois da segunda guerra mundial, os estados unidos da américa (do norte), principalmente, sofreu com uma grande queda na taxa de natalidade e assim, foi estimulado um novo baby boom, portanto, vemos que se não houvesse esse estímulo do governo quem sabe ainda estaríamos lutando barbaridade por um bocadinho de sexo pelo amor de Deus....



17 de mar de 2009

A Dita Inimiga....





Quem pior, mais traiçoeira, mais sem vergonha rápida e quase inevitável sacana inimiga da mulher...

Sim, sim, sim e mil vezes sim. Vamos tentar nos libertar da EXPECTATIVA!


No início de uma história, sempre juramos que a paciência será nossa maior aliada. O que é a paciência afinal?

1 Qualidade de paciente;
2 Resignação;
3 Conformidade em suportar os males ou incômodos sem se queixar;
4 Perseverança tranquila;
5 Calma na continuação de tarefa que esteja difícil ou muito demorada;
6 Tranquilidade com que se espera aquilo que tardia.

A paciência feminina é o oposto da palavra, é uma intranquilidade que se sente em função de algo que pode vir a acontecer no seu tempo, mas não damos tempo para acontecer. Em relação ao tópico 6, portanto, não esperamos que tarda, ansiamos. É o sorrir por fora querendo morder algo por dentro. Falar que somos seres pacientes não é verdade definitivamente. Nesse estado fica impraticável não carregarmos conosco a expectativa. Portanto, temos muitas coisas ao nosso favor par evitar um excesso de tudo. Basta abrir os olhos.

Nunca se teve tanta facilidade em comunicação. Temos à mão, internet com messenger(s), mail(s), orkut(s), flicker(s), celulares para receber e mandar mensagens, além de outros e realmente tudo no plural se possível. Podemos saber quase tudo sobre a vida de alguém sem precisar contratar um detetive particular ou sair perguntando para as amigas das namoradas dos amigos dele.

Certas coisas deveríamos anotar e deixar ao lado da cama ou até escrever mesmo no espelho. Mas vamos lá alguns exercícios que podem ajudar:

1. Ao acordar: respire fundo e espreguice-se na cama. Seria ainda melhor incluir o alongamento matutino;
2. Todo o decorrer do dia deve ter um ritmo constante. E dê preferência ao ritmo marcha média. Afinal, ninguém aqui quer perder emprego por não dar conta de suas funções diárias;

(estas duas acima foram apenas uma prévia para chegarmos ao comportamento adequado para entrarmos em contato com o bicho homem. Ou melhor, saber como agir assim que ‘ele’ entrar em contato).


3. Messenger: espere, se for o caso ele falará com você mais hora menos hora, assim que quiser ou puder. Se passar um determinado tempo, e nada, desconecte, tente sair sempre antes que ele. Pode ser bastante importante para ele sentir que se não puxar ao menos um oi, vai perder você de vista;






4. Ligações perigosas. Aí vai uma dica infalível. A cada telefonema que você der e assunto da parte dele for, te ligo mais tarde, imediatamente deverá deletar o telefone dele da sua agenda. Isso pode te incomodar de início, mas depois dos tantos minutos, vai te trazer um certo alívio. Afinal, você não terá como fazer diferente senão esperar de mãos atadas. E de que outra forma deixar o tempo correr honestamente, senão forçando uma barrinha?

5. Espere, por 30 minutos para responder uma mensagem de texto. Pense diversas vezes se faz questão de responder com uma pergunta, você vai esperar por mais um contato que pode não acontecer. A nossa dica é, seja curta, simpática e determinada. Alguma coisa com (...) pode ser sempre útil, deixa em aberto e com um certo clima de suspense. Homens não costumam responder recados queridinhos, mas gostam de receber. Sempre na medida certa, sem tanta frequencia. Seria horrível perceber que está falando e andando sozinha;




Tente montar, no Excel, uma planilha de controle sobre tudo que você envia/recebe. Detalhes como horários e quem mandou antes, vão te ajudar bastante depois de umas saídas. Isso vale para várias coisas como: encontros que tiveram por acaso ou marcadas, ligações, mensagens via celular ou orkut, ect... nós temos forte tendência a dar as caras mais do que eles, assim perdendo o controle de avaliação do nível de interesse.

Mulheres do meu Brasilzão querido, vamos nos esforçar mais, usar o lado racional e deixar o coração balançando devagar....




...e SEMPRE!
...

14 de mar de 2009

Escolhendo o voto

Atenção!

É possível avaliar no que realmente acredita um homem num relacionamento quando sabemos qual sua posição política.

1. O Socialista - não se importará necessariamente em ficar de rolo durante algum tempo. Ele se importará com a igualdade em diversos aspectos. Não dará tanta atenção se ficar com outros homens (desde que não veja ou ouça sobre o assunto, claro!).


Esta liberdade valerá para ele também. Lembre-se!

Talvez este homem ainda viva com os pais ou avós, o que significa que se você mora sozinha ele pode aparecer com uma mala na sua casa tendo essa atitude como mais natural possível. Um dia você pode impressioná-lo tirando um casaco e cobrindo um morador de rua, por exemplo. Negando-se a dar esmola, mas oferecendo no lugar um biscoito. Tenha sempre, portanto, um pacote ‘mirabel’ na bolsa.


2. O Neoliberal - provavelmente não tão humanitário, passa a ser uma escolha bastante dura. São extremamente conservadores e também machistas e provavelmente irão querer privatizar sua alma. A lei que se aplica a eles não valerá para nós mulheres jamais Seria praticamente impossível ele não querer dizer se é um neoliberal. Afinal todos os homens com essa definição se julgam certos em tudo, por pior que seja a asneira na qual apostam. Prepare-se para ser derrotada em todas as brigas ou discussões ou até mesmo simples conversas. No quesito beleza eles são bastante exigentes, inteligência nem tanto, portanto que você pareça saída de uma igreja, virgem e casta, mesmo que liberal e resolvida nas suas idéias sexuais, porte-se como um anjo. Se vier minada de bom sobrenome, terá chances grandes de ir pra frente É muito possível que você tenha que pagar no mínimo 55% de todas as contas senão, mais. Eles têm verdadeira fixação por dinheiro e tem humor cão.


Fique sempre de olho na bolsa de valores e saberá como será o resto da sua noite. Portanto meninas namorar um homem destes é dar de cara com o Tio Patinhas, que até é bastante charmoso, mas o que há muito por ai são mesmo os Srs.Burns (chefe do Homer Simpson).


3. O Democrata – este é um homem basicamente de bem. Mas é muito importante ficar sempre de olho, afinal é sensível aos direitos individuais e da minoria. Pode ser facilmente manipulado com caras e bocas e choros, o que inclui uma recaída por alguma ex-namorada que venha com um discurso sentimentalista e bem elaborado. O lado contrastante é que também respeitam a maioria, se muitos dos amigos não gostarem de você vai ser difícil lutar contra isso. São ótimos ouvintes o que irá estimular um dos nossos tópicos proibidos: falar demais. O democrata vem com muitas vantagens, são empenhados nos valores da tolerância, da cooperação e do compromisso.



Seja cautelosa, os democratas preferem mulheres mudas às burras.


Estes são apenas três exemplos para que seja possível iniciar o reconhecimento de valores de cada um. (não falamos portanto dos nazistas, comunistas e outros mais). Não se esqueçam de definir qual é o perfil de homem que você quer, assim como qual é sua postura em relação ao mundo em que vive.



Filtro mulheres:
Com filtro novo se faz café, meia velha vai pro lixo...



9 de mar de 2009

O que é necessário saber sobre nossos pretendentes?


Bem, antes de mais nada é preciso saber o que você deve fazer para descobri-lo.
Existem 3 técnicas básicas eficazes, porém, dolorosas.

1. Devemos falar o mínimo possível sobre qualquer ex relacionamento. Costumamos muito dar exemplos do que aprovamos em um ou reprovamos em outro. Todo e qualquer vestígio de uma história vai entrar na contabilidade do seu novo querido e provavelmente ele irá jogá-los no seu colo, no momento em que menos esperar;

2. Devemos falar muito pouco sobre problemas familiares. O importante é ele saber se tem pais vivos, quantos irmãos. Se costumam se encontrar regularmente fale, senão, cale. Quando abrimos questões pessoais de imediato, corremos o sério risco de nos aproveitar do ombro alheio e isso tira o desejo carnal de qualquer um. Além de, correr também o risco de sermos comparadas com alguém menos 'normal' do meio como: - Você é tão instável quanto fulano! - ...tão sabichona quanto sei lá quem! – Eu deveria imaginar, seu primo de terceiro grau tem o mesmo problema!
Isso acontece e com bastante frequencia. Acredite...

3. Cuidado! Alguns homens tem como armadilha, afirmar que fariam certas coisas, porém, eles não fariam. Com isso eles querem saber se você está de acordo ou não com alguma atitude que eles julguem moralmente incorreta, afinal estão querendo saber quais são seus defeitos, já que vem conhecendo tantas qualidades.



Como vimos acima, a parte dolorosa fica em silenciar. Baixar a ansiedade e respirar fundo. O que vai te dar o grande benefício de ouvir em dobro. Por essas, é que é tão importante se preparar com esses passos iniciantes e essenciais. Ouvido de pé e vamos adiante!

Terreno desconhecido, não se pisa descalça... é hora de inverter a situação. Você colocará o rapaz no seu lugar e fará um laboratório discreto, elegante e igualmente eficaz e doloroso infelizmente.
Vamos lá:

1. Não pergunte sobre nenhuma ex namorada, mas esteja atenta. Se puder saber quem é isso pode te ajudar para frente, mas nunca pergunte e se ele falar qualquer coisa, ouça com atenção e mude de assunto com bom humor. (isso vale um post exclusivo e terá);

2. Saiba você da família dele, sem que perceba, entre no assunto e deixe-o falar. Como homens são limitados a esse tipo de papo, quando ele achar que terminou solte um "é mesmo?", "e então?", "veja só, verdade?" após cada comentário desses faça cara de interesse, fixe os olhos e expresse-os como quem está acompanhando o raciocínio dele palavra por palavra. Tente ficar muito atenta o quanto ele sabe do comportamento da mãe e do pai. Veja quem ele conhece melhor e sob qual aspecto;





3. Atenção! Saber qual é sua posição política é impressionantemente revelador. Portanto, descubra-o e o próximo post será apenas sobre as diferenças de cada um;

4. Sempre, sempre, sempre saque sua carteira para rachar a conta no primeiro encontro. Nunca se ofereça, faça! Se ele aceitar de primeira, já se prepare para o segundo encontro. Ele pode tanto te impedir de dividir, o que será um ótimo sinal, pois também teve ótima impressão sua ou aceitar novamente, o que pode ser, até o terceiro encontro tolerável. Óbvio que, logo saberá se está lidando com um ‘duro’ ou um ‘pão duro’;

5. Evite os extremos, seja delicada na medida certa! Assim dará liberdade para que ele decida certas coisas que servirão de confirmação de comportamento.
No geral, queridas leitoras do nosso blog interativo, estamos constantemente lidando com homens parcialmente modernos, devida geração. Pois existe uma grande dúvida na mente masculina e devemos respeitá-la.






O que nos trouxe a liberação sexual feminina do fim dos anos 60?




25 de fev de 2009

Chegada


Olá mulheres e bem vindos os homens de boa vontade!!!

À partir de hoje, este blog propõe uma dissecação sobre o comportamento, a moral, alguns costumes até mesmo esquisitices sobre o bicho homem. Vamos nos incluir, para facilitar o resultado.

Há muitos destes mamíferos terrestres que atrapalham uma árdua e penosa jornada até o lindo horizonte do amor. Vamos tentar entendê-los e posteriormente detê-los. Ao ponto de identificar o quanto antes, um romance sem futuro.

Basicamente acreditamos, (ambas as duas já que somos uma dupla), que um romance sem futuro não é aquele que promete amor eterno, mas sim e somente que seja muito bom até que dure. Livre, saudável, com discernimento, confiança, gostosuras e travessuras, com suas tantas vozes e gestos. Um romance que dá certo, já chegou lá.

O movimento que se faz e se cria, em torno de uma história de amor, pode bem, ser observado com atenção, cautela, naturalidade e bastante respiração. Por isso dedica-se e reservam-se momentos especiais.

Por estas, por ora, permitiremos sempre em nossas vidas, o romance, amorosidade, respeito e igual dedicação.

Existe uma academia para chegarmos lá. Sem preparação, passa ‘O’ trem por cima e o maquinista vai gritando: aproveite suas próximas vidas, gatinha! e aí, já se passaram, meses anos...

Devemos reconhecer o apito, saber se é importante permanecer na poltrona ou seguir adiante.

Para poder desvendar o que há com homens que nos prendem mas não nos querem, nos querem, mas dificultam, não queremos mais, mas queremos mesmo assim, vamos precisar conversar e trocar algumas lástimas e sucessos.

Vamos questionar os exageros e egoísmos, apontar cretinices imperdoáveis, reconhecer o ego e a vaidade, rejeitar o mal e nos aproximar do bem comum, sem esquecer que é muito interessante também aproveitar para conhecer... as diferenças...